• Neste mês de maio, a Biblioteca Pública do Estado da Bahia está completando 204 anos! Confira a história dessa Instituição bicentenária!
  • Todas as segundas e quartas-feiras, a Biblioteca promove gratuitamente duas sessões de cinema, com o projeto "Filme na Biblioteca". Confira a programação!
  • Biblioteca é lugar de criança! Confira as oficinas do mês no Setor Infantil e traga a garotada para uma viagem pelo mundo do livro, com muita cultura e diversão!
  • Biblioteca é lugar de criança! Confira as oficinas do mês no Setor Infantil e traga a garotada para uma viagem pelo mundo do livro, com muita cultura e diversão!

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Exposição: Fragmentos de uma Realidade Urbana


Curso "200 Anos de Poesia na Bahia" destacará a importância da literatura negra

 
Na próxima sexta-feira, dia 2 de setembro, o poeta baiano José Carlos Limeira ministrará a palestra “De Luiz Gama a Landê Onawalê: um retrato da poesia baiana de matriz africana”. A atividade faz parte dos festejos alusivos ao Bicentenário da Biblioteca Pública do Estado da Bahia, e integra o curso 200 Anos de Poesia na Bahia ministrado pelo poeta Douglas de Almeida, que já se encontra no terceiro módulo. O evento terá início às 15h, na sala Kátia Mattoso da biblioteca localizada nos Barris.

“Quem desconhece seus autores ignora sua cultura e desconhece o seu próprio país”, assim definiu José Carlos Limeira sobre a importância da literatura poética negra na formação intelectual do Brasil e do mundo.  Sempre atento aos espaços reservados na história à contribuição cultural negra, Limeira destaca esta ferramenta como forma de reconhecimento da população afro–brasileira e de contestação às desigualdades sociais e raciais. “O não reconhecimento desta expressão se dá pelo fato de, historicamente, a literatura ser um terreno interditado às expressões negras. Além do mais, falamos de coisas dolorosas, retratamos a realidade vivida pelo o negro. Só nós podemos falar de nós mesmos”, afirma.

A palestra, a convite do poeta Douglas de Almeida, apresentará o caminho traçado pela literatura negra baiana tendo como ícones grandes autores como o abolicionista Luiz Gama, autor de Primeiras Trovas Burlescas de Getulino, e Reinaldo Santana Sampaio ou Tata Landê Onawalê, como é conhecido. Segundo Limeira, a aula ainda contará com fotos e muita surpresa. “Irei destacar versos conhecidíssimos no meio literário que foram criados por poetas negros, porém têm suas autorias desconhecidas” ressalta. O poeta também enfatizará a Literatura Negra como ferramenta de insubmissão social, de contestação ao racismo, e de valorização da mulher negra e da religiosidade de matriz africana, dentre outros temas. Entre os autores contemporâneos, além de Landê, destacam-se Geovani Sobrevivente, coordenador do grupo de teatro e poesia Choque Cultural, as poetisas Mel Ádun e Jocélia Fonseca, e o próprio Limeira.

O palestrante – José Carlos Limeira é um dos criadores da coleção Cadernos Negros, em 1978, na cidade de São Paulo, e, desde então, publica poemas e contos de escritores comprometidos com a literatura afro-brasileira. Em sua bibliografia literária, destacam-se obras como: Zumbi...dos, Lembranças, O Arco-íris Negro, Atabaques, Black Intentions, Malakê, dentre outros.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Exposição reune vasos e "quartinhas" com temáticas africanas

Em setembro, a exposição Elo Dára, de Gal Santos, estará no Vão do Foyer da Biblioteca. Elo Dára reúne uma coleção de vasos de cerâmica de tamanhos variados e “quartinhas” trabalhadas com massa plástica colorida e colagem de materiais diversos em terceira dimensão, como conchas e búzios.

Quartinhas são vasos pequenos de barro ou louça tidos como objetos ritualísticos nas religiões afro-brasileiras – Candomblé e Umbanda – levadas com água e/ou flores como oferenda e também utilizadas para ornamentar o peji (altar). São também comumente utilizadas pelos devotos de Oxalá vestidos de branco, em festas afropop-religiosas da Bahia, como as lavagens do Bonfim, Itapuã, Santo Amaro, etc, portando flores, folhas, água de cheiro.

Gal Santos - a artista, baiana do Conde, costuma trabalhar sob inspirações-relâmpago. Em 2008 expôs sua coleção de espelhos trabalhados com conchas e búzios. Também trabalha com corte e costura e a técnica de macramé em palha da costa.

Para os vasos Gal utiliza conchas e búzios, palha da costa, missangas e pedras semi-preciosas. Na exposição também estarão outros vasos decorativos, grandes, cujos traços e cores vibrantes mantém a identidade da mitologia africana em sua criação.

Mais informações sobre a artista: www.elodara.blogspot.com
Quando: de 5 a 30 de setembro, das 8h30 às 21h
Onde: Vão do Foyer (térreo)

Bibliotecas Públicas desenvolvem atividades voltadas para a acessibilidade

Apresentação do grupo Noz Cego
durante Seminário da ARCCA
Inclusão e acessibilidade são palavras chaves nas ações desenvolvidas pelas bibliotecas públicas da Bahia. Garantir a participação de pessoas com deficiência é o esforço das unidades da Fundação Pedro Calmon/SecultBA, que desenvolvem atividades inclusivas e  apresentam serviços, produtos e informação adequada para um melhor atendimento.

Sempre pensando “em atender a todas as pessoas”, respeitando as suas diferenças e necessidades, a Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Barris), que comemora seu Bicentenário em 2011, possui um setor especializado em Braille há mais de 40 anos, onde podem ser encontradas coleções inteiras do escritor Jorge Amado, literaturas infantis e livros como Harry Potter, dentre outros, em Braille. 


Eduardo Santana é pintor autodidata
e possui baixa visão.

Nesta manhã (30), a Associação para Inclusão a Comunicação, Cultura e Arte (ARCCA), através da sua coordenação de cultura esporte e lazer, realizou o I Seminário "Profissionalizando a Arte da Pessoa com Deficiência", na Sala Kátia Mattoso da Biblioteca. O seminário contou com as apresentações artísticas do grupo Noz Cego, Evangel Valle e Chico Poeta, palestras seguidas de debate, abordando as "Políticas públicas para inclusão cultural de pessoas com deficiência no estado da Bahia" e "Produção cultural e inclusão social" além da exposição de Eduardo Santana (ator e pintor autodidata) no hall do auditório.


Prestigiaram o evento o coordenador de Educação Especial da Secretaria de Educação do Estado da Bahia, João Prazeres, o diretor de Acessibilidade da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), Manuel Aguiar, a presidente da Associação Baiana de Deficientes Físicos (Abadef), Luiza Câmera, e a produtora cultural Stela Gonçalves. 

A Biblioteca tem uma estrutura arquitetônica voltada para a acessibilidade. No Setor Infantil há um espaço especializado no atendimento a crianças com deficiência visual e baixa visão; no Setor Braille, gravação de audiolivros e, há mais de quarenta anos, abriga o Grupo de Voluntários Copistas e Ledores para Cegos (GVCLC) que desempenha atividades de leitura, transcrição de textos, escrita em braille e digitação.

Planos futuros – Segundo a diretora da Biblioteca Pública do Estado da Bahia, Kilma Alves, a proposta é que se instale no Setor Braille e em todos os Centros Digitais de Cidadania das unidades da Fundação Pedro Calmon/SecultBA, equipamentos computadorizados com tecnologia assistivas, que possibilitem o uso por pessoas com deficiências. “Por ser um espaço público, a biblioteca deve agregar e atender toda a diversidade e zelar pela inclusão e o tratamento especial”, acredita Kilma Alves.

Ícones mundiais da arte, da política e do pensamento, como o compositor Bethoveen, o cantor e compositor Steve Wonder; o matemático Steve Hawking, além dos brasileiros João Carlos Martins, pianista, Bóris Casoy, jornalista e o empresário Pedro Moreira Sales, à frente de uma grande instituição bancária, demonstram que o acesso à informação, ao conhecimento e, acima de tudo, o respeito possibilitam que pessoas com deficiência tornem-se protagonistas de histórias de sucesso. 

Biblioteca Anísio Teixeira - No dia 29 de agosto, a Biblioteca Anísio Teixeira (BAT) realizou a palestra “A importância dos pais aprenderem a Linguagem Brasileira de Sinais (LIBRAS)”, com a professora e interprete Isabela Miranda. De acordo com a diretora da Biblioteca, Laura Galvão, “a BAT tornou-se referência no tratamento às pessoas com deficiência auditiva e possui profissionais capacitados para atender em Libras”.

Especializado no assunto, o Setor de Atendimento à Criança e ao Adolescente Surdo (SACAS), localizado no 1º andar da Biblioteca Anísio Teixeira, tem um acervo com mais de 200 materiais, entre livros, bibliografias, brinquedos e multimeios, voltados para pessoas surdas de todas as idades. A Biblioteca ainda oferece um curso gratuito de Libras, com carga horária de 30 horas para profissionais interessados.

Conceição Andrade, diretora da Biblioteca Thales de Azevedo, acredita que o contato com o diferente, seja na biblioteca ou outros espaços culturais, é também uma forma de estimular a participação dessas pessoas. A Biblioteca possui um rico acervo em braille para crianças e um setor voltado para pessoas com deficiência auditiva, ambos localizados no térreo da biblioteca, que se encontram à disposição dos usuários. Neste momento, a unidade passa por uma reforma para a colocação de rampas de acesso. No último dia 12 de agosto, a Biblioteca Thales de Azevedo realizou, em parceria com a Associação dos Amigos dos Autistas (AMA), o seminário sobre o tema.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

"Filmes para o Vestibular" apresenta: Quanto Vale ou é por Quilo?

O projeto "Filmes para o Vestibular", sessão que a Biblioteca realiza com filmes que normalmente são pedidos em provas de vestibular, apresenta nesta quarta-feira (31), às 10h e 15h, o filme "Quanto Vale ou é por Quilo?", de Sérgio Bianchi.

Ficha técnica
Título original: Quanto Vale ou é por Quilo?
Lançamento: 2005 (Brasil)
Direção: Sérgio Bianchi
Atores: Ana Carbatti, Cláudia Mello, Myriam Pires, Leona Cavalli.
Duração: 104 min
Gênero: Drama



Sinopse
Uma analogia entre o antigo comércio de escravos e a atual exploração da miséria pelo marketing social, que forma uma solidariedade de fachada. No século XVII um capitão-do-mato captura um escrava fugitiva, que está grávida. Após entregá-la ao seu dono e receber sua recompensa, a escrava aborta o filho que espera. Nos dias atuais uma ONG implanta o projeto Informática na Periferia em uma comunidade carente. Arminda, que trabalha no projeto, descobre que os computadores comprados foram superfaturados e, por causa disto, precisa agora ser eliminada. Candinho, um jovem desempregado cuja esposa está grávida, torna-se matador de aluguel para conseguir dinheiro para sobreviver.

Trailler

MinC lança prêmio que reconhece práticas artísticas de pessoas com deficiência

Até o dia 30 de setembro estarão abertas as inscrições para o Concurso Público Prêmio Arte e Cultura Inclusiva 2011 – Edição Albertina Brasil – ‘Nada Sobre Nós Sem Nós’, patrocinado pela Petrobras, com o apoio da Lei Rouanet.  A iniciativa é da Secretaria de Cidadania Cultural do Ministério da Cultura (SCC/MinC), em parceria com a Escola Brasil. O edital foi publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira, dia 2 (Seção 3, pág. 15).

Serão premiadas 30 iniciativas culturais – que já tenham sido realizadas -, no valor de R$ 12,5 mil cada uma, nas categorias de Expressões Artísticas (20 prêmios, quatro para cada região do país) e de Acessibilidade (10 prêmios, sendo dois para cada uma das regiões brasileiras).


No caso da primeira categoria, poderão participar pessoas físicas com deficiência; grupos informais com, pelo menos, um artista com deficiência; e instituições de direito privado, sem fins econômicos, envolvidas com expressões culturais, e que apresentem pelo menos um artista com necessidades especiais. Na segunda categoria (Acessibilidade), poderão concorrer os três grupos de candidatos já mencionados, com a ressalva de que poderão ter, ou não, em sua composição, pessoas com deficiência.


Em sua primeira edição, o Concurso Público Prêmio Arte e Cultura Inclusiva  presta uma homenagem a Albertina Brasil Santos, ativista com deficiência visual e pioneira na Administração Pública Federal, quando servidora da Fundação Nacional de Artes (Funarte). Ela sensibilizou esferas de governo e comunidades culturais para a promoção do talento das expressões de artistas com deficiência.

As inscrições só poderão ser feitas via Correios, por meio de carta registrada, em envelope identificado com a seguinte inscrição: Prêmio Arte e Cultura Inclusiva 2011 – Edição Albertina Brasil – “Nada Sobre Nós Sem Nós”, Escola Brasil. SRTVN- Quadra 702-Sala 4033- Edifício Brasília Rádio Center. Brasília-DF CEP: 70719-900 Caixa Postal 2440.
Veja o edital em PDF

200 Anos: Sorteada da promoção via Twitter recebe livros

Soraya, a @biblioescandalo
A ganhadora do concurso cultural pela Biblioteca Pública do Estado da Bahia no Twitter, Soraya Cristina B. Carvalho, de São Luís (MA) publicou em seu twitter uma foto com os sete livros que recebeu via Correios. Na legenda, @biblioescandalo colocou "agradecendo o presente!! kkkkkk Chegou justamente na Semana de Meu Aniversário!" Soraya é estudante de biblioteconomia pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e possui um blog

Promoção - Em comemoração aos 200 anos da abertura da Biblioteca Pública do Estado da Bahia, a Biblioteca lançou um concurso cultural destinado aos seguidores da Fundação Pedro Calmon/SecultBA e da Biblioteca Pública do Estado da Bahia no Twitter. Para participar, o internauta precisava seguir a @fpedrocalmon e/ou @bibpublica e dar RT em nossa programação. O regulamento e títulos foram divulgados pelas redes sociais da Biblioteca e Fundação Pedro Calmon e o sorteio foi realizado pelo sorteime, site especializado em sorteios via Twitter.  


sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Filme na Biblioteca apresenta: Branca de Neve e os Sete Anões

O projeto "Filmes na Biblioteca" tem o objetivo de realizar sessões com filmes que abordam várias temáticas e gêneros cinematográficos.  Nos dias 30 de agosto e 1º de setembro, será apresentada a animação da Disney "Branca de Neve e os Sete Anões", às 10h e 15h. Confira a sinopse e trailer:

Ficha técnica
Título original: (Snow White and the Seven Dwarfs)
Lançamento: 1937 (EUA)
Direção: David Hand
Atores: Adriana Caselotti, Harry Stockwell, Lucille La Verne, Moroni Olsen.
Duração: 83 min
Gênero: Animação

Sinopse
Uma rainha má resolve, por inveja e vaidade, mandar matar sua enteada, Branca de Neve, a mais linda mulher de todo o reino. Mas o carrasco que deveria assassiná-la a deixa partir e durante sua fuga pela floresta, encontra a cabana dos 7 anões, que trabalham em uma mina e passam a protegê-la. Algum tempo depois, quando descobre que Branca de Neve continua viva, a Bruxa Má se disfarça e vai atrás da moça com uma maçã envenenada, que faz com que Branca de Neve caia em um sono profundo.


Trailer 





APOIO: Locadora Vídeo & Cia – Site: www.locadoravideoecia.com.br

Quando: dia 30 de agosto e 1º de setembro, às 10h e 15h 
Onde: Setor Infantil (térreo)

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Exposição da artista plástica Jaci Mattos acontece em setembro

Clique para ampliar
Em setembro, a artista plástica Jaci Mattos apresenta a exposição “Fragmentos de uma realidade urbana”, que constará de telas de dimensões diversas, variando de 50 x 70 até 130 x 70, realizadas na técnica mista sobre tela. Segundo Graça Ramos, Doutora em Belas Artes e Professora titular da UFBA, "Jaci Mattos é uma artista que vem se revelando a cada dia. Sua obra é constituída de vestígios do lixo cotidiano, de madeiras carcomidas por xilófagos, térmitas e anobídeos, além do tempo.” 

Simultaneamente com a exposição da Biblioteca, Jaci Mattos também realizará a exposição coletiva "Autorretratos" na Casa de Portugal de São Paulo.

Acima: Cicatriz I
Abaixo: Cicatriz II
Feridas Urbanas - No primeiro momento da comemoração aos 200 Anos da Biblioteca, no dia 13 de maio  (data de sua inauguração) Jaci Mattos doou duas telas, cada uma com 2x2m, da série “Feridas Urbanas” para decorar o prédio. Cicatriz I e Cicatriz II estão dispostas no hall do 3° andar e na entrada da Sala Kátia de Queirós Mattoso (auditório).


Quando: De 01 a 30 das 08h30 às 21h. Abertura dia 01, às 18h.
Onde: Foyer (térreo) 

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

"Filmes para o Vestibular" apresenta: Cidade de Deus

O projeto "Filmes para o Vestibular", sessão que a Biblioteca realiza com filmes que normalmente são pedidos em provas de vestibular, apresenta nesta quarta-feira (24), às 10h e 15h, o filme "Cidade de Deus", de Fernando Meirelles. O longametragem brasileiro recebeu quatro indicações ao Oscar nas categorias de Melhor Diretor (Fernando Meirelles), Melhor Roteiro Adaptado (Bráulio Mantovani), Melhor Edição (Daniel Rezende) e Melhor Fotografia (Cesár Charlone).

Ficha técnica
Título original: Cidade de Deus
Lançamento: 2002 (Brasil)
Direção: Fernando Meirelles
Atores: Matheus Nachtergaele, Seu Jorge, Alexandre Rodrigues, Leandro Firmino da Hora.
Duração: 135 min
Gênero: Drama


Sinopse
Buscapé (Alexandre Rodrigues) é um jovem pobre, negro e muito sensível, que cresce em um universo de muita violência. Buscapé vive na Cidade de Deus, favela carioca conhecida por ser um dos locais mais violentos da cidade. Amedrontado com a possibilidade de se tornar um bandido, Buscapé acaba sendo salvo de seu destino por causa de seu talento como fotógrafo, o qual permite que siga carreira na profissão. É através de seu olhar atrás da câmera que Buscapé analisa o dia-a-dia da favela onde vive, onde a violência aparenta ser infinita.

Trailler

Grupo de estudantes moçambicanos realiza visita guiada pela Biblioteca




Na manhã desta segunda-feira (22), mestrandos e doutorandos de Maputo (Moçambique) que estão em intercâmbio pela Universidade Federal da Bahia e Centro de Estudos Afro Orientais (CEAO) realizaram uma visita guiada na Biblioteca especialmente para conhecer a Subgerência de Obras Raras e Valiosas. Os estudantes, que são funcionários do Arquivo e Biblioteca Pública de Maputo, vieram conhecer o processo de indexzação, classificação e catalogação do acervo das obras raras. 

Recebidos pela diretora da Biblioteca Pública do Estado da Bahia, Kilma Alves, os moçambicanos fizeram uma comparação entre a realidade das bibliotecas brasileiras e africanas. Entre as diferenças marcantes estão a falta de espaço físico adequado para abrigar a memória de Maputo e o clima, que por ser pouco úmido, ajuda na preservação do acervo, o que já não acontece em Salvador, que é vítima constante da chuva, salitre e outros fatores naturais.

Visita guiada e técnica - o programa Visita Guiada/Técnica, realizado pelo Núcleo Biblioteca Viva, é destinado a instituições escolares/sociais, universidades e usuários interessados em conhecer os espaços do prédio. Saiba mais aqui

Convite: 1ª Mostra Fotográfica do CAPSAD Pernambués - "Cuidare"



sexta-feira, 19 de agosto de 2011

A arte das grades de ferro será tema de aula gratuita na Biblioteca

 Gradis da Ordem Terceira do Carmo.
Foto: 
Antonio Queirós/Correio*
No próximo dia 22 de agosto, às 17h, na Sala Kátia Mattoso da Biblioteca, o Professor Dilberto Raimundo Araújo de Ascis fará a palestra “O gradil de ferro em Salvador no século XIX”, dentro do curso Conversando com sua História, do Centro de Memória da Bahia. O tema é fruto da pesquisa que vem desenvolvendo na Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia (UFBA). As inscrições são gratuitas e os participantes recebem certificados.

O professor Ilber Ascis promete, a partir de dados históricos, abordar os tipos diferentes de balcão, grades e portões, existentes na arquitetura do século XIX.  “São legitimas obras de artes integradas à arquitetura tradicional do período”, ressalta. Dentre as obras, destacam-se o gradil da Ordem Terceira de São Francisco construído por Jose Joaquim de Figueiredo e o adro da Igreja Santana, arquitetado por Fernando Jose de Souza. Ilber ainda ressalta que a utilização de grades de ferro é uma herança existente no interior dos cultos segregacionista católicos. “Herdamos essa cultura de gradear as nossas casas devido à separação existente nas igrejas, entre homens e mulheres, por meio de um gradil”, explica o professor.

Currículo - Mestre em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia, é também especialista em Arteterapia pelo Instituto Junguiano da Bahia/Escola Bahiana de Medicina. Além de trabalhos publicados na área da História da Arte, integrou como pesquisador os livros: "A talha neoclássica da Bahia" (2006) e "Igreja e Convento de São Francisco da Bahia" (2009).

O próximo encontro do Curso Conversando com sua História acontecerá no dia 29 de agosto e terá como tema, “Ritual de uma farsa questionada: eleição e povo na Campanha Civilista”,  ministrado pela Professor Doutor Rogério Rosa Rodrigues. As inscrições podem ser feitas diariamente, das 9h às 17h, pelo telefone 3117- 6067 ou através do email: cmb.fpc@fpa.ba.gov.br

Quando: 22 de agosto, às 17h
Onde: Sala Kátia Mattoso (3º andar)

Palestra no Setor Braille abordou trajetória literária de Jorge Amado


O palestrante Luciano pontuou
características dos romances
 de Jorge Amado
Durante a palestra “A Bahia nas letras de Jorge Amado”, realizada neste dia 19/08 em homenagem a comemoração ao centenário de Jorge Amado, o palestrante Luciano Rodrigues Lima, Professor titular da Universidade do Estado da Bahia e Professor Adjunto da Universidade Federal da Bahia destacou alguns pontos que Jorge Amado colocava em suas obras, como a exaltação da forte cultura da negritude, a beleza erótica do povo baiano e a exploração do proletariado pela burguesia. O escritor foi um dos grandes incentivadores de novos escritores, nunca recusava elaborar um prefácio quando solicitado e chegou a ser eleito pelo povo como um grande escritor, enquanto os literatos o combatiam. Atualmente, ele está sendo o escritor mais estudado no meio acadêmico.

Livros de Jorge Amado em braille
foram expostos durante a palestra
Na ação cultural, foram distribuídos acarajés e cocadas e o momento musical ficou por conta do cantor Marcos Welby,  que cantou músicas compostas por Jorge Amado e Dorival Caymmi, além de trilhas sonoras dos filmes e novelas que foram baseados nos romances do autor.




Cover de Michael Jackson se apresenta no Quadrilátero

Clique para ampliar
Entre as atrações da 3ª Edição do projeto "Michael Jackson: O Som é quem Manda", está uma performance de Renato Jackson, o cover do Rei do Pop. O show acontece no Quadrilátero da Biblioteca, dia 29/08, às 15hConfira a programação completa e veja o vídeo:



Quando: 29 de agosto, às 15h
Onde: Quadrilátero (térreo)

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Oficina Artística: Formas e Cores

Em homenagem ao Dia dos Artistas (24/08), o Setor Infantil promove no dia 24 a oficina artística "Formas e Cores", ministrada por Rita Telles e Edna Melo. Explorando a criatividade e imaginação, as crianças confeccionarão objetos com material reciclável após leitura de texto.

Quando: dia 24/08, às 15h

Onde: Setor Infantil (térreo)

Biblioteca homenageia artistas de teatro

Em comemoração ao Dia do Artista de Teatro (19/08), a Subgerência de Informação e Atendimento ao Público (SIAP) mostra através de livros didáticos, fotos, enciclopédias e cartilhas o artista de teatro que cria, dirige, escreve o roteiro, monta a iluminação, pensa na trilha sonora e faz o espetáculo acontecer. 
Quando: de 05 a 31, das 08h30 às 21h
Onde: Setores de Pesquisa, Referência e Empréstimo (térreo)









terça-feira, 16 de agosto de 2011

Michael Jackson: O Som é Quem Manda (3ª edição)

Em comemoração ao aniversário de nascimento de Michael Jackson (29/08), a Biblioteca terá nos dias 29 e 30 de agosto ações culturais voltadas para a vida e obra do Rei do Pop. O cover Renato Jackson, integrante da Cia. The Star Jacksons, fará uma performance no Quadrilátero e os filmes Moonwalker e This Is It serão exibidos na Sala de Projeção Luiz Orlando. Confira a programação:

Programação

Dia 29/08, às 15h, no Quadrilátero: Apresentação de Renato Jackson
Dia 29/08, às10h, na Sala de projeção Luiz Orlando: exibição do filme Moonwalker
Dia 30/08, às 10h, na Sala de projeção Luiz Orlando: exibição do filme This Is It.


APOIO: Locadora Vídeo & Cia – Site: www.locadoravideoecia.com.br

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

"Filmes para o Vestibular" apresenta: Baile Perfumado


Do projeto "Filmes para o Vestibular", sessão que a Biblioteca realiza com filmes que normalmente são pedidos em provas de vestibular, apresenta nesta quarta-feira (17), às 10h e 15h, o filme "Baile Perfumado", de Paulo Caldas e Lírio Ferreira.

Ficha técnica
Título original: Baile Perfumado
Lançamento: 1997
Direção: Paulo Caldas, Lírio Ferreira
Atores: Duda Mamberti, Luiz Carlos Vasconcelos, Aramis Trindade, Chico Diaz.
Duração: 93 min
Gênero: Drama



Sinopse
Amigo íntimo do Padre Cícero (Jofre Soares), o mascate libanês Benjamin Abrahão (Duda Mamberti) decide filmar Lampião (Luís Carlos Vasconcelos) e todo seu bando, pois acredita que este filme o deixará muito rico. Após alguns contatos iniciais ele conversa diretamente com o famoso cangaceiro e expõe sua idéia, mas os sonhos do mascate são prejudicados pela ditadura do Estado Novo.

Trailler

ARCCA realiza I Seminário "Profissionalizando a Arte da Pessoa com Deficiência"

A Associação para Inclusão a Comunicação, Cultura e Arte (ARCCA), através da sua coordenação de cultura esporte e lazer, realizará o I Seminário "Profissionalizando a Arte da Pessoa com Deficiência", no dia 30/08, das 8h às 12h no Auditório da Biblioteca. O Seminário busca conscientizar os artistas com ou sem deficiência do potencial que a sua arte pode alcançar. A programação é gratuita e os interessados podem mandar um e-mail para arcca-seminario@gmail.com com a ficha de inscrição (baixe aqui) preenchida. Mais informações através do telefone (71) 3499-3242. 

Programação: 


- Apresentação artística: grupo teatro Noz cego
- Mesa de Abertura com: Kilma Alves, Diretora da BPEB; Evangel Valle, representante do COEDE e  CONADE; Cristina Gonçalves, da ARCCA; Chico Assis, Gestor do Teatro Solar Boa Vista; Nehl Franke, Diretora da FUNCEB; Regina Dourado, atriz; Moacir Gramacho, diretor do TCA e Estela Gonçalves,  produtora cultural.
- Apresentação artística: Evangel Valle
- Palestra seguida de debate com o Adalberto Santos, Superintendente de cultura: "Políticas públicas para inclusão cultura de pessoas com deficiência no estado da Bahia". 
- Palestra seguida de debate com Roberto Salles, produtor cultural; Ninfa Cunha, coordenadora do Perspectivas em Movimento; Ilna Cristina, produtora cultural: "Produção cultural e Inclusão Social"
- Apresentação artística: Chico Poeta
- Exposição de quadros do artista Eduardo Santana no hall do auditório.


Quando: 30 de agosto (terça-feira), das 08h30 às 12h
Onde: Auditório da Biblioteca (3 º andar)

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Dicas de Leitura: Dia dos Pais

Em homenagem ao Dia dos Pais (14), a Subgerência de Informação e Atendimento ao Público (SIAP)  preparou uma lista de livros que você pode pegar emprestado conosco ou ler na própria Biblioteca. Para efetuar empréstimos na Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Barris), a pessoa deve se dirigir ao  Setor de Empréstimos (lateral esquerda do prédio da Biblioteca) e apresentar RG e comprovante de residência (atualizado). Após o cadastro, você pode pegar até dois livros por 15 dias ou um livro para o vestibular por 8 dias. Mais informações pelo telefone do Setor de Empréstimo: (71) 3117-6021. Boa leitura!

Carta ao Pai - Franz Kafka 
A 'Carta ao pai' é uma peça da obra de Franz Kafka. Na carta que o filho escreve ao pai, o escritor realiza o ajuste de contas com o tirano familiar Herman Kafka. O móvel do confronto é uma tentativa de casamento do filho que o pai desaprova, mas o texto abrange, num ritmo trepidante, toda a relação entre ambos. A capacidade de análise e argumentação do escritor transforma uma carta em documento perene da literatura universal.



Meu Pai não Mora mais Aqui - Caio Riter
Letícia e Tadeu contam os seus amores escondidos, os afetos e desafetos pelo mundo adulto, as curtições e as carências, a separação entre pessoas queridas e a amizade, até mesmo o próprio sentido da morte e da solidão.




Por Parte de Pai - Bartolomeu Campos de Queiroz
Da recriação de cenários da infância no interior, emerge a cumplicidade avô/neto, num poético exorcismo de saudade. As paredes da casa do avô tornam-se o primeiro livro do menino, mas sua primeira leitura é o olhar do pai. Um mútuo amor calado, imenso, perpassa pelas páginas deste livro em que o avô reina e o neto é o seu súdito encantado.

Casamento e virgindade na Bahia são temas de curso de história


No próximo dia 15 de agosto, às 17h, na Sala Kátia Mattoso da Biblioteca, o Professor Joel Nolasco Queiroz de Cerqueira e Silva será o próximo convidado do curso Conversando com sua História, do Centro de Memória da Bahia. O tema a ser abordado será Casamento, Cabaço e Cabeceira: os imaginários de gênero e da honra na Bahia dos oitocentos, assunto da dissertação de mestrado em História sobre casamento e virgindade na Bahia entre 1861 e 1891, defendida na Universidade Federal da Bahia, sobre orientação do professor Lina B. Aras. As inscrições são gratuitas e os participantes recebem certificados.  

O tema – A pesquisa procura demonstrar como se construía, culturalmente, o imaginário feminino e masculino do século XIX, a respeito dos modelos casamento, fazendo uma abordagem dos estudos culturais acerca da vida cotidiana das famílias baianas. O professor Joel Nolasco mostrará também padrões sócio-culturais que permitiam a ‘devolução’ da mulher à família, caso não fosse virgem. “Faço uma abordagem imparcial dos gêneros, buscando compreender os posicionamentos físicos, psíquicos e formais de pessoas que se casaram”.

Segundo Joel Nolasco, cada vez mais as temáticas sobre a vida cotidiana da sociedade está virando tema de estudos de pesquisadores. “Os estudos culturais envolvem temáticas de interesse não só do público especializado, mas também do publico comum” alerta que ainda ressalta, “há uma riqueza imensa nesses estudos. Antigamente o interesse de pesquisas no Brasil era voltado para assuntos de política, militarismo e economia. Após a década de 70, houve um aumento corrente de estudos sobre a história cultural”. 

Currículo – Licenciado, Bacharel e Mestre em História pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Joel Nolasco Queiroz de Cerqueira e Silva é também Especialista em Metodologia e Didática do Ensino Superior, com pesquisa realizada sobre a História da Educação Médica na Bahia, pela Faculdade São Bento - BA. Atualmente, é pesquisador do Instituto de Saúde Coletiva da UFBA, voltado à História da Vigilância Sanitária.

O próximo encontro do Curso Conversando com sua História acontecerá no dia 22 de agosto e terá como tema: “O gradil de ferro em Salvador no Século XIX”,  ministrado pela Professor Ilber Ascis. As inscrições podem ser feitas diariamente, das 9h às 17h, pelo telefone 3117- 6067 ou através do email: cmb.fpc.ba.gov.br

Quando: 15 de agosto (segunda-feira), às 17h
Onde: Sala Kátia Mattoso (3º andar)

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Biblioteca é homenageada por alunos da LBV

Kilma recebe livros doados por alunos
A Biblioteca Pública recebeu nesta última quarta (10) alunos da Legião da Boa Vontade (LBV) acompanhados das pedadogas, que prestaram uma homenagem aos 200 Anos da Biblioteca. Recepcionados pela diretora da BPEB, Kilma Alves, os alunos deram parabéns ao bicentenário e fizeram uma doação de livros escritos pelo Pres. da LBV, o escritor, jornalista e radialista Paiva Netto. "A biblioteca é pública e, por isso, recebemos livros de todas as religiões. Procuramos recolher um pouco de cada cultura, cada crença", afirmou Kilma Alves.

Ruan brinca com o caça-imagens
Em seguida, as crianças partiram em direção ao até então desconhecido Setor Infantil e não quiseram mais sair. "Aqui é muito interessante, bonito,  tem jogos e muitos livros, e tem livros também para crianças que não podem enxergar. Adorei! Quero vir com minha mãe para poder pegar livros emprestados", disse Ruan, de 10 anos. Clara Elis, também de 10 anos, disse que adora ler de tudo, mas a Turma da Mônica é seu gibi favorito. 

Pedagogia do afeto -  A gestora social Patrícia Maria explica que a LBV utiliza o Método de Aprendizagem por Pequisa Racional, Emocional e Intuitiva (MEIMEI) no qual as crianças escolhem o tema que vão abordar, fazem pesquisas nas escolas e bibliotecas e apresentam o resultado final por meios artísticos, como teatro, musical, dança etc. "Falamos que trabalhamos a pedagogia do afeto porque nós resgatamos valores culturais, morais, espirituais e, principalmente, valores afetivos. São 140 famílias participantes em Salvador. São famílias porque apesar do foco ser na criança, a família também recebe suporte e acompanhamento", comentou.  

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Dicas de Leitura: Jorge Amado

Jorge ao lado de sua esposa,
Zélia Gattai. Eram casados desde 1945
Se estivesse vivo, o escritor Jorge Amado completaria nesta quarta (10) 99 anos. Jorge Leal Amado de Faria nasceu em 1912 na cidade de Itabuna, interior da Bahia. Formou-se em direito na antiga Universidade do Rio de Janeiro (atual Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ) em 1935 e, em 1931, lançou seu primeiro romance intitulado "O País do Carnaval". O primeiro de muitos. Jorge tem seus livros editados em 52 países e traduzidos em 49 idiomas. Ganhou diversos prêmios nacionais e internacionais, como Stalin da Paz (União Soviética, 1951), Latinidade (França, 1971), Nonino (Itália, 1982), Dimitrov (Bulgária, 1989), Pablo Neruda (Rússia, 1989), Etruria de Literatura (Itália, 1989), Cino Del Duca (França, 1990), Mediterrâneo (Itália, 1990), Vitaliano Brancatti (Itália, 1995), Luis de Camões (Brasil, Portugal, 1995), Jabuti (Brasil, 1959, 1995) e Ministério da Cultura (Brasil, 1997). 

Amado faleceu em 6 de agosto de 2001, em Salvador. Suas cinzas foram jogadas no quintal de sua casa, no Rio Vermelho. 

Em homenagem ao grande escritor baiano, a Subgerência de Informação e Atendimento ao Público (SIAP)  preparou uma lista de livros que você pode pegar emprestado conosco ou ler na própria Biblioteca. Para efetuar empréstimos na Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Barris), a pessoa deve se dirigir ao  Setor de Empréstimos (lateral esquerda do prédio da Biblioteca) e apresentar RG e comprovante de residência (atualizado). Após o cadastro, você pode pegar até dois livros por 15 dias ou um livro para o vestibular por 8 dias. Mais informações pelo telefone do Setor de Empréstimo: (71) 3117-6021. Boa leitura!

O País do Carnaval (1931) Em 'O país do Carnaval', a narrativa começa no navio que traz de volta ao Brasil o jovem filho de fazendeiro Paulo Rigger, depois de sete anos em Paris, onde cursara direito e absorvera comportamentos e ideias modernas. Nos primeiros dias que passa no Rio de Janeiro, Rigger tenta compreender um país onde já não se sente em casa, um país que tenta timidamente superar seu atraso oligárquico e ingressar na era industrial e urbana. De volta a Salvador, ele participa de um grupo de poetas fracassados e jornalistas corruptos que giram em torno do cético Pedro Ticiano, cronista veterano. Todos se sentem insatisfeitos e buscam um sentido para a existência - no amor, no dinheiro, na política, na vida burguesa ou na religião.

Suor (1934)
Um casarão do Pelourinho transformado em cortiço, com suas dezenas de moradores pobres e marginalizados, é o ambiente de 'Suor'. Jorge Amado narra um cotidiano de miséria, falta de higiene e ausência de perspectivas. Nos quartos precários do cortiço, homens e mulheres convivem com ratos e baratas e dão vazão às pulsões mais básicas. Os diversos personagens ganham em algum momento o primeiro plano do relato. Há o mascate judeu que percorreu o mundo e fala oito línguas, o homem sem braços que faz propaganda de lojas, a velha prostituta que não consegue mais arranjar freguês, o operário anarquista que vive com um gato, a costureira que sonha com um casamento para a afilhada virgem, entre outras figuras.

Jubiabá (1934)
'Jubiabá', romance de Jorge Amado escrito entre 1934 e 1935, tem como protagonista Antônio Balduíno, menino pobre nascido no morro do Capa-Negro, em Salvador. Ao longo do romance, acompanhamos as diferentes fases de sua vida - quando vivia nas ruas, ainda criança, cometendo pequenos delitos, agregado na casa de um comendador, malandro, boxeador, trabalhador nas plantações de fumo, artista de circo e estivador.


Mar Morto (1936)
Mar morto conta as histórias da beira do cais da Bahia, como diz o escritor, na frase que abre o livro. Personagens como o jovem mestre de saveiro Guma parecem prisioneiros de um destino traçado há muitas gerações - o dos homens que saem para o mar e que um dia serão levados por Iemanjá, deixando mulher e filhos a esperar, resignados. Mas nesse mundo aparentemente parado no tempo, há forças transformadoras em gestação. O médico Rodrigo e a professora Dulce, não por acaso dois forasteiros, procuram despertar a consciência da gente do cais contra o marasmo e a opressão.


Tenda dos Milagres (1969)
Na Tenda dos Milagres, na ladeira do Tabuão, em Salvador, onde o amigo Lídio Corró mantém uma modesta tipografia e pinta quadros de milagres de santos, o mulato Pedro Archanjo atua como uma espécie de intelectual orgânico do povo afro-descendente da Bahia. A história é contada retrospectivamente, em dois tempos. Em 1968, a passagem por Salvador de um célebre etnólogo americano admirador de Archanjo desencadeia um revival de sua vida e obra. Para a comemoração do centenário de nascimento do heroi redescoberto, arma-se todo um circo midiático. Contrapondo-se a essa apropriação política da imagem de Archanjo, sua trajetória é narrada paralelamente como foi preservada na memória do povo - os amores, as polêmicas com os luminares da universidade, os confrontos com a polícia.

Tieta do Agreste (1977)
Fogosa pastora de cabras e namoradora de homens, a adolescente Tieta é surrada pelo pai e expulsa de Santana do Agreste graças à delação de suas aventuras eróticas por parte da irmã mais velha, a pudica e reprimida Perpétua. Um quarto de século depois, rica quarentona, Tieta retorna em triunfo ao vilarejo, no interior da Bahia. Com dinheiro e influência política, ajuda a família e traz benefícios à comunidade, entre eles a luz elétrica.

A presença de Jorge Amado nas bibliotecas públicas

Durante todo mês de agosto, a Fundação Pedro Calmon/SecultBA homenageará nas bibliotecas públicas do Estado da Bahia o escritor baiano Jorge Amado. O projeto A presença de Jorge, o Amado, nas bibliotecas apresentará uma exposição especial das obras e personagens, como os clássicos da sua autoria: Tieta do Agreste, Tenda dos Milagres, Searas Vermelhas, Teresa Batista Cansada de Guerra, Mar Morto e Capitães de Areia, entre outros.

Esta comemoração alusiva à data do nascimento do autor, também apresentará a vida do escritor, nascido em 10 de agosto de 1912. Jorge Amado teve dezenas de sucessos editoriais, adaptados para o cinema, teatro e televisão, e seus livros foram traduzidos para 55 países, em 49 idiomas. Em 1994, teve seu conjunto de obras reconhecido com o Prêmio Camões, o Nobel da língua portuguesa. As bibliotecas públicas do Estado da Bahia (Barris), Juracy Magalhães Júnior (Rio Vermelho e Ilha Itaparica), Monteiro Lobato (Nazaré), Thales de Azevedo (Costa Azul) e a Casa Afrânio Peixoto (Lençóis) até o final do ano irão expor uma biografia cronológica e alguns livros de Jorge Amado.

Filme – No dia 15, às 9h30, a Biblioteca Juracy Magalhães Júnior (Itaparica) exibirá o documentário Jorge Amado (60 minutos), do cineasta João Moreira Salles. O filme faz uma sucinta apresentação da vida do escritor baiano, abordando as experiências do autor, conteúdo das suas obras e seu engajamento político-ideológico. Já no dia 17, às 9h, a Biblioteca de Itaparica realizará oficina literária, com a coordenação de César Ramos, sobre a representação do negro na obra Tenda dos Milagres. Oferecida para os alunos do ensino médio e pré-vestibulandos do município de Itaparica, a oficina discutirá as questões centrais do livro.

Conferência - A Casa Afrânio Peixoto, em Lençóis, promoverá no dia 18, às 15h, uma conferência com o título Jorge Amado: da ancestralidade à representação dos Orixás, com o Prof. Ms. Gildeci de Oliveira Leite, diretor do Departamento de Ciências Humanas e Tecnologia / DCHT, da Universidade do Estado da Bahia (UNEB/Seabra). O evento abre as comemorações do Centenário de Jorge Amado na Casa Afrânio Peixoto.

PROLER Salvador - Nos dias 28 e 29 é a vez da Biblioteca Infantil Monteiro Lobato, em Nazaré, prestar sua homenagem a Jorge Amado. O X Encontro do Programa Nacional de Incentivo à Leitura Salvador (PROLER) debaterá o tema Leituras e releituras de Jorge, o Amado, além de oficinas, palestras, saraus literários, tudo em torno da obra “amadiana”.

Quando: de 01 a 31, no horário de funcionamento de cada biblioteca.
Onde: Biblioteca Pública do Estado, Juracy Magalhães Júnior (Salvador e Itaparica), Monteiro Lobato e Thales de Azevedo.